More

    Novo argumento de recrutamento de tecnologia da CIA: mais patentes, mais lucros


    A agência de espionagem mais famosa da América tem um grande concorrente que parece não conseguir derrotar: o Vale do Silício.

    A CIA tem sido um lugar onde a tecnologia de ponta é pesquisada, desenvolvida e realizada – e ela quer liderar em áreas como inteligência artificial e biotecnologia. No entanto, recrutar e reter o talento capaz de construir essas ferramentas é um desafio em muitos níveis, especialmente porque uma agência de espionagem não pode se igualar aos salários, reputações e patentes do Vale do Silício.

    A solução da agência é o CIA Labs, um novo skunkworks que tentará recrutar e reter talentos técnicos, oferecendo incentivos para aqueles que trabalham lá. Sob a nova iniciativa, anunciada hoje, os oficiais da CIA poderão, pela primeira vez, registrar publicamente as patentes da propriedade intelectual em que trabalham – e receber uma parte dos lucros. A agência ficará com o restante do saldo. Dawn Meyerriecks, que chefia a diretoria de ciência e tecnologia da agência, diz que o melhor cenário é que a pesquisa e o desenvolvimento da agência possam acabar se pagando.

    “Isso está ajudando a manter o domínio dos EUA, especialmente do ponto de vista tecnológico”, diz Meyerriecks. “Isso é realmente crítico para a segurança nacional e econômica. Também democratiza a tecnologia ao colocá-la à disposição do planeta de uma forma que permite que o nível da água suba para todos ”.

    Não é a primeira vez que a agência trabalha para comercializar tecnologia que ajudou a desenvolver. A agência já patrocina sua própria firma de capital de risco, In-Q-Tel, que apoiou empresas como a Keyhole, a principal tecnologia que agora compõe o Google Earth. Meyerriecks diz que a CIA mantém relações com uma variedade de outros capitalistas de risco com o mesmo objetivo.

    Também trabalha em estreita colaboração com outros ramos do governo, como a Atividade de Projetos de Pesquisa Avançada de Inteligência, para fazer pesquisas básicas e caras em que o setor privado e a academia muitas vezes não entregam os produtos. O que o CIA Labs pretende fazer de maneira diferente é se concentrar internamente para atrair – e então manter – mais cientistas e engenheiros e se tornar um parceiro de pesquisa da academia e da indústria.

    Os oficiais que desenvolverem novas tecnologias no CIA Labs terão permissão para patentear, licenciar e lucrar com seu trabalho, ganhando 15% da receita total da nova invenção, com um limite de US $ 150.000 por ano. Isso poderia dobrar os salários da maioria das agências e tornar o trabalho mais competitivo com o Vale do Silício.

    O CIA Labs está procurando áreas que incluem inteligência artificial, análise de dados, biotecnologia, materiais avançados e computação quântica de alto desempenho.

    Um exemplo de um problema imediato que Meyerriecks diz que a agência enfrenta é estar sobrecarregada com a quantidade de dados que coleta. Militares e agências de inteligência em todo o mundo lidam com uma infinidade de sensores como, por exemplo, o tipo de tecnologia encontrada em drones. Os próprios sensores da CIA sugam montanhas incalculáveis ​​de dados por segundo, diz ela. Os oficiais desejam desesperadamente desenvolver um grande poder computacional em um sensor relativamente pequeno e de baixa potência, para que a classificação possa ser feita rapidamente no dispositivo, em vez de ser enviada de volta a um sistema central.

    É claro que os esforços para desenvolver uma nova tecnologia inevitavelmente resultam em dúvidas sobre como ela será realmente usada, especialmente em uma agência que há muito é um instrumento fundamental do poder americano. Algumas invenções não são controversas: durante a Guerra Fria, diz Meyerriecks, a agência ajudou a desenvolver baterias de íon-lítio, uma fonte de energia inovadora agora amplamente utilizada pelo público. Mais recentemente, no entanto, durante a guerra contra o terrorismo, a agência despejou recursos no avanço da tecnologia nascente de drones que tornou o assassinato secreto habilitado por tecnologia uma arma de escolha para todos os presidentes americanos desde 11 de setembro, apesar da controvérsia em curso sobre sua ilegalidade potencial.


    Artigos Recentes

    A gigante de logística e aluguel de caminhões Ryder se junta às empresas dando o salto para o capital de risco em 2020

    Embora o lançamento de um fundo de capital de risco de US $ 50 milhões pela empresa de transporte, logística e aluguel de...

    Guia do desafio da quarta temporada da quarta semana, da semana 10: como andar 20.000 metros em um veículo

    É uma nova semana, o que significa que há um novo conjunto de Quinze dias desafios a enfrentar. Para a temporada 4,...

    Fog Computing e seu papel na Internet das coisas

    A computação de névoa se refere a uma estrutura de computação descentralizada. Os recursos, incluindo os dados e aplicativos, são colocados em...

    Como escolher um aspirador de robô

    Um aspirador de pó robô pode tornar sua vida muito mais fácil. Diga adeus ao passar horas limpando sua casa e olá...

    Far Cry 6 é o mais recente jogo de grande sucesso a ser adiado

    Não foi uma boa semana para os fãs de videogames de mundo aberto. Primeiro, o Cyberpunk 2077 foi adiado mais uma vez...

    Artigos Relacionados

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui